Translate

segunda-feira, 20 de abril de 2015

O RIAL IRANIANO

Quem vai ao irã, deve levar euro ou dólar para fazer suas compras, pagar o hotel que com certeza foi reservado ficando a dependência do pagamento assim que o turista chegar. Devido o aumento de turista brasileiro em direção ao Irã nos últimos anos, faremos este post com a finalidade de informar, sobre o dinheiro iraniano, também conhecido como “rial iraniano”, um dinheiro desvalorizado devido políticas externas, e inflação muito alta.
Para inicio de conversa, de acordo com nossas pesquisas, o dinheiro do país persa tem cinco notas distintas, e cada uma tem em uma de seus lados a foto do Líder supremo responsável pela revolução islâmica. A outra face tem foto da arquitetura, poetas e natureza.
O rial (ریال em persa; código ISO 4217: IRR), oficialmente rial iraniano, é a moeda oficial do Irã. Divide-se em 100 dinares, embora estes não sejam mais usados sequer em contabilidade, devido ao baixo valor nominal do rial.
O rial foi instituído em 1798, valendo 1 250 dinares ou um-oitavo de um toman. Em 1825, deixou de ser emitido para dar lugar ao kran de 1–000 dinares (um-décimo de um toman). O rial substituiu o kran em 1932, mas foi dividido em 100 (novos) dinares.
Circulam moedas de 50, 100, 250 e 500 riais. As de 5 e 10 riais ainda são de circulação obrigatória, mas já não são emitidas. As cédulas são de 100, 200, 500, 1 000, 2 000, 5 000, 10 000, 20 000, 50.000 e 100.000 riais.
Em 1º de outubro de 2012, um dólar americano valia 23.860 rials antes desta data um dólar valia 10.736 rials contudo com as sanções impostas ao Irã pelo seu programa nuclear, o Rial se desvalorizou 80% diante o dólar. Abaixo notas do Rial



Fonte: wikipedia.org

terça-feira, 7 de abril de 2015

Irã como destino turístico - “Welcome to Iran!”

Fonte: Gabriel Prehn Britto 
Viajar sempre é uma boa opção quando se entra de férias ou uma folga longa do trabalho.  Ainda mais quando o assunto é conhecer novos continentes tão distantes que só a imaginação pode alcançar facilmente. Planejar um destino se torna uma aventura desde a busca por informações em sites, jornais, blogs, mensagens, conversas e todo o tipo de informação.
Existem sites especializados em direcionar o turista com todo um suporte de informações detalhadas que nos ajudam muito, de maneira tal, que nossas duvidas são tiradas logo no inicio da pesquisa. Visando mais uma vez, auxiliar o turista Brasileiro na hora de ter informações diversas na escolha do Irã como destino turístico, conseguimos uma breve entrevista com um dos melhores blogueiros Brasileiro especializado na arte de viajar para países visto por muitos como complicados e difíceis de ir. Este rapaz que tem na lista, muitos destinos incomuns como Coréia do Norte e em especial o Irã, nos explicou sobre uma das suas mais empolgadas e impressionantes viagens.
Vamos a entrevista com o Sr. Gabriel Pehn Brito, editor do Blog "Gabriel quer viajar".
1- Como é ser turista no Irã?
É maravilhoso. Você é tratado como um rei em quase todos os lugares. As pessoas sorriem para você na rua, gritam “Welcome to Iran!” dos carros... Você se sente realmente protegido e acolhido. A impressão é a de estar entre amigos o tempo todo.

2- Por que você escolheu o Irã como destino?
Não sei dizer exatamente o motivo. A primeira vez em que olhei para o Irã como um potencial destino de viagem foi em 2004, quando comecei a ler mais sobre o país. À medida em que lia, ficava com ainda mais vontade de ir para lá, porque aprendia mais sobre a história persa e conhecia mais e mais relatos de viajantes sobre a hospitalidade iraniana e sobre as belezas locais. O Irã ficou muito tempo como o destino número 1 na minha lista de desejos de viagem.

3- O que você achou da viagem?
Foi absolutamente perfeita. Não poderia ter sido melhor. Fiz amigos, conheci lugares fantásticos, vivi histórias incríveis e quero voltar mais vezes.

4- existe alguma dica especial para os turistas Brasileiros?
Sempre diga que é brasileiro. Os iranianos amam futebol e as pessoas sempre abriam sorrisos enormes quando eu dizia que era brasileiro.

5- Qual a reação das pessoas ao saberem que o turista é brasileiro?
Sorrisos, abraços, frases como “I love Kaká!” e convites para conversar mais e mais.

6- Você se sentiu inseguro alguma vez?
Não, nunca. Fiquei nervoso no momento em que o táxi onde eu estava foi parado numa barreira do exército perto da Sanandaj, mas o oficial foi extremamente querido e simpático, o que me deixou relaxado depois dos primeiros momentos. No resto da viagem, eu sabia que estava extremamente seguro por ser um visitante no Irã.

7- Algum comentário a fazer sobre a viagem?
Foi a viagem mais incrível da minha vida até hoje.

8- O que mais chama a atençao dos iranianos sobre o brasil?
Os iranianos são muito curiosos sobre o Brasil. Eles perguntam sobre trabalho, família, casamento, filhos e, é claro, sobre futebol. Em geral é isso.