Translate

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Entrevista do Embaixador do Irão ao Jornal o Globo

 
Fonte: www.irembassybr.com
Site oficial 
Enquanto acontecem cenas de horror no Oriente Médio devido o fortalecimento das facções Islâmicas radicais, acontecem também as chances de Irã se livrar das pesadas sanções econômicas impostas pelas grandes potências há anos. Estas tais sanções impredem o Irã de fazer negócios com os demais países da forma como nós conhecemos. A reunião para se ter um acordo foi realizada no último domingo (18/01/2015), com o tal P5+1((grupo formado por Estados Unidos, Rússia, China, França, Inglaterra e Alemanha).
O Irã tem uma cultura das mais antigas do mundo, possui uma população de 80 milhões de habitantes, com um produto interno bruto o tal PIBI, de US$ 1 trilhão, com este potencial todo muitos empresários do mundo inteiro viajam a capital Iraniana em busca de novas oportunidades.
No governo do Ex-Presidente Lula, Brasil e Irã chegam ao topo em suas relações, mas deu uma esfriada no governo da Presidente Dilma. O Embaixador do Irã em Brasília, o Sr. Mohammad Ali Ghanezadeh Ezabadi, os empresários Brasileiros estão um pouco atrazados em vista a de outros países. Segue a entrevista da Jornalista ELIANE OLIVEIRA, do Jornal o Globo.

O senhor está otimista quanto a um acordo com o P5+1?

Durante 36 anos, o Irã está sob embargo cruel desses países mais fortes. Mas essas sanções nunca conseguiram nos impedir de avançar em nossos programas. Várias delegações de países europeus visitaram o Irã, as empresas iranianas e mostraram que estão dispostos a fazer negócios o quanto antes com o Irã. Por isso, somos muito otimistas quanto ao futuro. Não há mais outro caminho. Os dois lados rumam para um entendimentos.

Como estão as relações entre Brasil e Irã?

Acho que os dois países não conseguiram, ainda, aproveitar todo o potencial. Os empresários brasileiros, comparados com os de outros países, estão um pouquinho atrasados. A maior parte do que compramos do Brasil é de produtos agrícolas. O Brasil tem muitos outros produtos industriais que poderiam ser exportados para o Irã.

O Irã também poderia vender mais para o Brasil?

O Irã tem muitos produtos que podem ser exportados para o Brasil, todos de boa qualidade, como petroquímicos, frutas secas e materiais para construção.

Houve distanciamento na relação bilateral entre Irã e Brasil, desde o governo Lula?

É verdade que no governo do ex-presidente Lula nosso relacionamento chegou ao topo. Não é que nossas relações tenham esfriado no governo Dilma, mas cada período tem suas características específicas.

Por falar nisso, até recentemente, o Irã era visto como um problema. Hoje, considera-se que o país teria um papel importante para ajudar a resolver os conflitos no Oriente Médio, notadamente em países onde o terrorismo cresce exponencialmente. O senhor concorda com isso?

Somos uma solução para a região. Quando, no Afeganistão, o governo extremista chegou ao poder, nós avisamos aos países: não apoiem esse governo. Não levaram a sério nossa orientação. E o resultado foram o fortalecimento do Al Qaeda e os atentados de 11 de setembro. Na Síria, éramos contra a intervenção externa para derrubar o governo. O que aconteceu? O resultado dessa interferência chegou a 200 mil pessoas mortas e foi produzido o Estado Islâmico. Durante todo esse tempo, nossa posição é a mesma. Nós acreditamos que o povo, a população de cada país, tem de decidir ficar com o governo ou derrubar o governo. Há uma desorganização na região.
Fonte: globo.com

Presidente do Irã vai trabalhar de metrô


O presidente Iraniano, Hassan Rouhani, foi trabalhar de metrô em Teerã, esta medida foi tomada em nome de uma campanha da presidência para o chamada "Dia nacional do ar Limpo".
O presidente foi acompanhado de uma equipe do governo, ele conversou com passageiros em vagões de homens e mulheres e aproveitou e fez posse com uma criança.
Teerã tem trabalhado fazendo campanha contra a poluição, onde somente na região metropolitana  da capital, vivem 12 milhões de pessoas, a poluição é tida como um dos problemas mais grave da cidade.
O presidente Iraniano com perfil mais moderno e aberto a discussões tem se esforçado para convencer os EUA a retirar as sanções contra o país para que o Irã possa ver o desenvolvimento econômico prosperar.

Fonte: g1.globo.com

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

IRRIB WOLD SERVICE - Lançará site em Português


Para comemorar o 36º aniversário da Revolução Islâmica do Irã o Ministério dos Negócios Estrangeiros da RII anuncia que, vai lançar no próximo dia 11 de fevereiro de 2015, o site em Português com notícias, comentários, multimídia e assuntos culturais do País como, literários e religiosos entre outros.
Segundo fontes do site, esta página facilitará a comunicação dos ouvintes de língua Portuguesa em especial os Brasileiros.

A Voz do IRI Foreign
Fonte: http://spanish.irib.ir/concurso


Mulheres iranianas à moda que elas não querem deixar de seguir


O Irã não é exatamente conhecido no mundo ocidental como um viveiro de tendências inspiradoras na moda. Sob a lei islâmica, as mulheres devem se vestir modestamente em roupas folgadas que não chamam a atenção para as suas figuras, com um hijab cobrindo pelo menos parcialmente, os seus cabelos. As cores escuras são incentivados a fim de não despertar a curiosidades dos homens. Esmalte, sandálias e leggings também foram proibidas.
Recém-eleito presidente Rouhani, tem feito promessas para relaxar o código de vestimentas impostas pelos bassejis, ou policia da moralidade. As mulheres Iranianas atualmente, vem fazendo uma revolução na moda do país, mesmo com códigos de vestimentas estas mulheres são ousadas e inovadoras, para muitos especialistas em moda, Teera começa a ser um centro de novas ideias quando o assunto é moda para o publico feminino, basta andar no centro da capital para depararmos com donzelas com suas vestimentas super modificadas.
Para expresar esta nova tendência o designer Araz Fazaeli, começou a tirar fotos de mulheres com esta nova tendência, levando-o a criar um blog para mostrar ao mundo que nem tudo o que se fala do Irã é verdade, em entrevista ele falou que as pessoas tem um mal entendido da sua terra natal. "Eles acreditam no que vêem nas notícias, e apesar de um monte de que é verdade, há muito mais para ver".
Dê uma olhada em algumas dessas mulheres elegantemente com visão de futuro em torno de Teerã: 









quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Feliz Ano novo para todos

Ano novo, data para fazer planos, desejar bom ano para todo mundo e todos o votos de boa saúde e felicidades e nos do colinas por mais que atrasados desejamos a todos um ano cheio de felicidades e realizações e como fizemos no ano passado, continuares a publicar posts informativos para o publico brasileiro que almeja visitar o irã, país com pessoas maravilhosas que como nós Brasileiros lutam dias após dias para conseguir o seu espaço na sociedade. 
Este post, vamos falar um pouco sobre as perspectivas para 2015 pois o ano ja começou com a posse de novos governantes tanto federal como estadual, e essa mudança traz para o cotidiano certas mudanças e uma delas é o reajuste de preços das mercadorias. E essas mudanças ocorre também no Irã, onde ainda esta sofrendo com o Embargo econômico imposto pelos EUA, e UE. 
Este fato complica muito o país, pois com esta medida o mercado fica sensibilizado com o resto do mundo, mas tudo indica que este ano as coisas possam melhorar. Mas o turismo para o Irã continua crescendo a cada ano, com as facilidades de obtenção do visto. Por enquanto no Brasil não houve reajuste ainda.